domingo, 14 de fevereiro de 2016

Coco de Mer (Vallée de Mai - Seychelles)






















O amor está no ar!...
Por isso hoje decidi recordar a viagem que fizemos às Seychelles onde conhecemos um lugar que se acredita ter sido o Jardim do Éden. Esse lugar chama-se Vallée de Mai (Vale de Maio), uma Reserva da Natureza na Ilha de Praslin, em pleno Oceano Índico. Neste local, integrado na lista de Património Mundial da Humanidade pela UNESCO, existe o mítico Coco de Mer (Coco-do-mar) produzido pela endémica palmeira Lodoicea maldivica, cujos frutos seriam os frutos proibidos da "Árvore do Conhecimento".

Esta palmeira pode atingir 30 metros de altura e as suas frondes (folhas) são também enormes, podem atingir 10 m de comprimento por 3,5 a 4 m de largura e são marescentes, ou seja, conservam-se presas ao tronco depois de secas.































Trata-se de uma espécie dióica, ou seja, existem árvores-macho e árvores fêmea.


As árvores macho são maiores, podendo atingir cerca de 30 metros e produzem inflorescências com forma fálica que podem atingir um metro de comprimento.




























As árvores-fêmea produzem frutos semelhantes a um coco, contendo uma semente com dois lobos, que pode atingir mais de 18kg, o coco-do-mar. 


















O nome "coco-de-mar" deve-se ao fato de, até serem descobertas as ilhas Seychelles, se acreditar que crescia nos mares, pois só eram encontrados exemplares a flutuar, frequentemente nas Maldivas. A sua forma assemelha-se incrivelmente com a pélvis feminina.

























As eróticas formas desta semente e das árvores que a produzem originaram várias lendas e crenças. O Coco-do-mar era considerado um fruto do demónio, com propriedades afrodisíacas. Em noites de tempestade acreditava-se que as suas árvores se uniam sexualmente. De acordo com a lenda, as árvores machos desenraizavam-se para se aproximar das árvores fêmea. No entanto, acreditava-se numa maldição para quem presenciasse o amor destas tímidas árvores: a morte ou a perda da luz dos olhos, tornando-se cego.



















O fruto leva 6-7 anos a amadurecer e a germinação da semente leva 7-10 anos até aparecer a primeira folha. O tronco não se pode ver até a planta ter já 15 anos e atinge a maturidade com 20 a 40 anos. Por estas razões, pensa-se que uma planta saudável possa atingir uma idade de 200 a 400 anos.


















A experiência de observar estas árvores foi única! 

A sua importância nas Seychelles tornaram-nas um símbolo nacional. 


















Feliz Dias dos Namorados!!

9 comentários:

  1. Muito interessante essa história e fotos muito giras, parece mesmo a pelvis feminina. Lol.Feliz dia dos namorados.

    ResponderEliminar
  2. Interessante! Pelas imagens deve ser bonito esse local

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É a única floresta de cocos-do-mar no mundo, é muito linda!

      Eliminar
  3. Que saudades tenho deste lugar já lá estive varias vezes

    ResponderEliminar
  4. Já fiquei um pouco mais culta, obrigada Rita, espero um dia poder ver ao vivo. Que o dia dos namorados tenha sido vivido com a família mas também como quando esta ainda se resumia a dois. Beijinhos amorosos.

    ResponderEliminar
  5. Gosto de côco, mas estes cocos.....são mesmo............

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...